sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Enquanto caminho...


... lembro de você!
Andando aqui pela órla, às margens, sinto o vento bater em meu rosto!
Olho para os lugares onde nos falamos! Onde rimos muito!
Lembro até daquela menina que ainda não tinha chegado para o compromisso que marcaram! Naquele dia foi a ocasião em que te contei muitos dos meus segredos, até hoje oculto para a maioria (senão todas) das pessoas.

Ah! Como é bom olhar para o céu, contemplar o sol, ainda que indiretamente (senão eu ficaria cego) e lembrar das vezes que pensei "esse sol também brilha sobre a vida e a história dela"!
Falei de você para as nuvens, para as flores! Eu dei teu nome à uma estrela... Lembra disso?!

Essas são ótimas recordações! Do tipo que não morrem nunca dentro da gente!
Sutilmente me lembro de cada uma delas! Como se vivêsse tudo de novo, aqui, bem agora!

Fonte de inspiração! A fonte nunca se esgota. Mas se ficamos um pouco longe, um pouco (senão muito) dessa realidade se perde! Basta ler os textos de quando estive longe. Não foram a mesma coisa que sempre escrevi. Mas hoje, tenho a alegria de, enquanto caminho, reencontrar a direção que me leva prá felicidade de saber o que sempre soube: você sempre existiu!

E nunca morreu aqui dentro de mim! Sempre esteve aqui, embora não mais nas mesmas realidades que vivemos um dia!

Aprendemos à amar, à ser mais gente juntos! Descobrimos nossas fraquezas, limitações... Mais eu do que você!
Você sempre foi muito forte. Até quando não, se fez de forte!
Mas como é bom conhecer a alma de alguém! O coração, o conteúdo, a essência!
Conheço você! E se não fôsse por sua essência, hoje não estaríamos mais tão próximos. Não sei se posso dizer "tão próximos quanto antes." Acho que até mais, pois o amor que não passa pela provação, não é um amor maduro.

E tenho certeza da maturidade desse sentimento que é puro dentro de nós!

Agradeço! Por tudo! Por me ouvir mais uma vez, por me entender mais uma vez, pela chance que mais uma vez você me dá para tentar ser melhor. Sei que, por merecimento, eu não teria mais essa oportunidade. Nem mereceria!

Mas é como a flor, que, sem esperar nada em troca, existe e nos encanta com a bela realidade do seu existir! O amor é simples! O amor é gratuito! Vejo você assim!

Andando por aqui, enquanto caminho, procuro por aquela florzinha... Que não está mais aqui...
Tudo na vida tem um fim... Será?!
É! A física mostra que, tudo que vive, um dia morre. Mas nem os melhores físicos, nem mesmo Einstein, poderiam provar que essa amizade, esse amor um dia vai acabar. Sabe por quê?! Porque o que vem de Deus jamais morre. Jamais acaba. E isso, ultrapassa a barreira do entendimento humano. Ultrapassa o limite do que é normal para a nossa percepção!

Mesmo que o mundo acabe, enfim, dentro de tudo o que cabe em ti, sempre estarei aí, dentro do seu coração! Pretensão?! Orgulho?! Prepotência?! Não! Amor! No mais belo e puro sentido da palavra e do verbo amar! Sem maldade, sem malícia! Apenas amor! Amizade! Companheirismo!

Esse post poderia não terminar nunca! Mas ao contrário daquilo que a física não pode explicar, nesse caso, a teoria que diz que tudo o que começa, um dia termina se mostra verdadeira!

Mas não se preocupe! Estarei sempre aqui, feliz por você simples e maravilhosamente existir em minha vida!

Enquanto caminho, sorrio! Por saber que você habita aqui dentro de mim!
Na minha alma, e no meu coração!
Para sempre!
E eternamente!!!
Postar um comentário